Friday, April 21, 2017

Sexta à tarde - o fim de um ciclo

 O "espadarte" prontinho para uma viagem até à oficina de mecânica
E para celebrar a chegada de mais um fim-de-semana...

...enguias pão e vinho. Ao fim da tarde, antes que tarde .

Thursday, April 13, 2017

Levitação

O "Buçaquinho" agora estruturalmente consolidado, sobe de nível. Assim é mais fácil trabalhar o que aí vem. Forra com tábuas de 8 mm de espessura, lixa, betume, primário, tinta, etc,etc.







Assenta sobre estrutura de madeira, em três pontos fulcrais. Apenas com as cintas, verificámos que a estrutura não cedeu, "nem um centímetro"...

Sunday, April 02, 2017

Um dia de verdade.



Limpeza, e visionamento da bomba de água do "Maria Cristina". Necessita de vedantes e uma junta... "Parece que apesar de muitos milhares de litros bombeados ainda funcionará outros tantos". Palavra de engenheiro ( Guedes)






Uma vista panorâmica dos barquinhos quase prontos. "Melody", 1944 e "Espadarte", 1959.



Um verdadeiro estadista nunca prescinde de um certo ar intimidatório.



Eu a dar música, na melhor das hipóteses, claro.


E o grupo que trata e tratará do novo projeto de restauro . Classe Snipe, e vão 5.


... e entretanto, afaga-se o verniz para o último retoque. Hoje foi assim na CENARIO.


(Fotografias do Paulo Nunes e da amiga do Carlos, que nos visitaram.)

Wednesday, March 22, 2017

"Buçaquinho" : O desafio do mês

Uma bateira de mar transformada em barco de mar, transfromado em escultura pousando em canteiro florido. Rotunda na Praia de Cortegaça. Prolongar a vida de um barco até ao limite, surreal, simbólica, reversível tipicismo.




                                                   Execução de molde. Graminhar de outro modo.



                                       
                                         ...e muito açafrão.

Thursday, February 02, 2017

Moth "Leo" - Originalidades na luz do dia, finalmente.


Quebramar em mogno verdadeiro, 7 mm de espessura, original, restaurado.


 O leme. A madre, em tola,de origem, a cachola, contraplacado de agora, a cana, em mogno, de um antigo "vaurien".

 O Mastro e o pião que dança...


 Contraplacado de agora. Pega de origem. Carvalho ou zebrano. A dúvida persiste.


 O casco forrado a... cedro, 4 mm. Não teve relevância no peso do barco. Aliás, um poucochinho de peso não lhe ficaria mal...


e prontinho, ou quase, para a grande viagem de regresso a S. Martinho.

Friday, January 20, 2017

"Atlantico" o Snipe que já está (quase) pronto

Ao longo da nossa existência, temos tido uma história de sucesso com a classe Snipe. Primeiro foi o "Woli" do Benjamim, que desde o estado deplorável com que chegou à Cenario, surgiu no SCP uns meses depois com orgulho e estilo, seguindo-se o "Bébé", do Jorge, construido por Albino Hora lopes e com pergaminhos na história da classe em Portugal, o "Mazelas", do Vasco, ( que realizou uma bela Regata (2º) logo no dia do bota-abaixo), e ainda o "Transmontano" do Pedro Mendonça, restauro muito profundo, o único não sócio da Cenário, vive perto de Cascais.
Ontem terminámos as pinturas e vernizes no "Atlantico", barco da Associação que para sair da linha de restauro onde já se encontrava há dois anos, teve um certo "impulso"do associado Álvaro Reis.
Temos ainda um Snipe ( Ana) em vias de entrar na linha de restauro, desta vez pelas mãos de José Lemos e Carlos Aguiar e um outro recentemente negociado nas instalações da NADO.
Só barcos de madeira, cumprindo o nosso desígnio primeiro- preservar a arte da carpintaria naval. E velejar. E promover a cultura dos barcos agregando pessoas, construindo amizades, o melhor.
Projetos diferentes, umas vezes envolvendo associados outras trabalho individual, lá vamos aprendendo a dominar as técnicas e procedimentos, captando o que de melhor cada um tem para o projeto.
O "Atlantico", construido em Esposende por Isolino Fernandes, foi adquirido ao Clube de Vela Atlântico já ha 5 anos, e esta "pronto", faltando completar a mastreação e paneiros.

Eis algumas fotos em que, pela primeira vez após restauro, viu a luz do dia mais frio do ano.



 lindo não é?

 bicicletas e barcos, cruzando caminhos


 Em janeiro, o dia mais frio, mas mesmo assim...


optámos pela a madeira à vista, e portanto surgem as marcas do tempo e das regatas...


E o artista Vitor, que foi mestre da lixa, tintas e vernizes. Conhecedor profundo de bicicletas, pois restaurar bicicletas e barcos tem muito em comum...

Friday, December 16, 2016

Notícias de Dezembro

No processo de restauro encontramos surpresas. Quando iniciámpos o restauro do mastro deste Moth a que chamávamos "S. Martinho" por ter vindo de S. Martinho do Porto, e depois de limpa a peça em bronze que rematava o topo do mastro, encontrámos esta inscrição:
Moth 3095
 "Leo"
ANLx
1956
R.Fragoso

O Miguel Chixorro vai ficar contente.













O mastro a ser colado na "mesa de construção e restauro de mastros e outras coisas compridas". Adriça funciona por dentro. Madeira antiga.... ainda resistente. Mas cuidado com a força do vento...


Entretanto o processo de restauro do snipe "Atlantico" vai em bom ritmo. Este snipe, construido por Isolino Fernandes, em Esposende é construido em madeira maciça, excepto o convés. Quilha e painel em mogno e cavernas fundo e costado em tola, 16 mm. ( mais ou menos...) . Pertence à CENARIO e vai velejar na primavera se tudo correr bem. O restauro está a ser patrocinado ( parcialmente) por um novo associado. 





















O mastro em casquinha, fabricado nos estaleiros de José da Silva, em Pardilhó. Este estaleiro já não existe, mas poderá vir a ganhar uma nova vida, pois o espaço foi doado à Câmara de Estarreja, e ali vai ser implemantado um projeto cujo objetivo é o de celebrar e dar continuidade à arte da carpintaria naval.






















Alguns metais a serem limpos, de outras embarcações:
Fabrico local, design de colaboradores do "Maria Cristina" aço inox e bronze.

















E o "Espadarte" com a primeira "demão" no convés.